Press "Enter" to skip to content

Tempestades induzidas por incêndios

O aquecimento global pode estar interferindo na frequência e intensidade de um evento meteorológico até então raro: as tempestades de relâmpagos induzidas por incêndios.

Esse tipo de tempestade ocorre quando incêndios florestais geram calor suficiente para levar a uma corrente ascendente de ar e fumaça. A água presente na atmosfera se condensa ao redor das partículas presentes na fumaça, resultando em colunas de nuvens massivas.

As nuvens são chamadas de pyrocumulonimbus. Nelas, calor e as partículas na fumaça provocam uma reação dinâmica que impede pela qual a nuvem perde a capacidade de precipitação. Carregada de energia, a tempestade se move pela paisagem, produzindo relâmpagos.

Com isso, outros focos de incêndios podem ser desencadeados.

As nuvens pyrocumulonimbus e suas tempestades de trovoadas tem surgido em locais onde nunca ocorreram antes. Entre eles, na África do Sul, na Argentina, em Portugal e no estado do Texas, nos Estados Unidos. A razão poderia estar ligada ao aquecimento global.

O aumento das temperaturas eleva as concentrações de vapor d’água na atmosfera. Ao mesmo tempo, os incêndios ganham intensidade e liberam plumas de fumaça mais vigorosas e ricas em carbono negro. A conjunção desses fatores elevam a probabilidade da formação de nuvens.


O vídeo acima mostra a formação de uma nuvem pyrocumulonimbus por um incêndio na Califórnia, Estados Unidos, em 2018

O poder das nuvens induzidas por incêndios não se limita aos raios. Elas podem trazer ventos tão intensos quanto o de um tornado. Uma pesquisa sugeriu que a energia e o impacto das nuvens se equivaleria a de uma erupção vulcânica moderada.

As correntes de ar das nuvens pyrocumulonimbus teriam força para injetar as partículas da fumaça na estratosfera, a camada da atmosfera acima da troposfera. Lá, o material permanece por vários meses, sendo transportado por milhares de quilômetros ao redor do planeta antes de precipitar.

A expectativa é de que esse tipo de evento cresça em frequência e intensidade, e também expanda geograficamente sua área de ocorrência. Isso porque, à medida que avança o aquecimento global, os incêndios também ocorrerão com maior frequência e produzirão mais calor.

Fonte: Yale Meio Ambiente
Imagem: Flickr/ NASA Earth Observatory

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: