Press "Enter" to skip to content

O plantio de soja é vulnerável às mudanças climáticas

A área da região central do Brasil com condições ambientais favoráveis ao plantio da soja pode diminuir devido ao aquecimento global, sugere estudo de pesquisadores da Universidade Estadual de Goiás, da Universidade Federal de Goiás e da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. A região sul, por sua vez, observaria as condições favoráveis à soja aumentarem.

Segundo o estudo, a agricultura é uma das atividades mais vulneráveis ​​às mudanças climáticas. Projetam-se impactos mais severos no rendimento dos cultivos em países localizados nas baixas latitudes, como as zonas tropicais. Isso pode se reverter em graves danos econômicos em países exportadores como o Brasil.

Um dos impactos das mudanças climáticas será na distribuição geográfica das espécies de plantas agrícolas. O estudo ressalta que, atualmente, as espécies se encontram em equilíbrio com o clima. Elas ocorrem ou são cultivadas em lugares de as condições climáticas adequadas.

Mas o aquecimento global trará alterações na variáveis meteorológicas, quebrando o equilíbrio. Regiões que hoje apresentam clima adequado para determinadas culturas poderão deixar de ser no futuro, e vice-versa. A consequência é uma possível alteração da distribuição geográfica e da produção de muitos tipos de cultivos.

A fim de avaliar o efeito do clima e da adoção de tecnologias agrícolas sobre a produtividade da soja nos municípios brasileiros, os pesquisadores empregaram um modelo computacional e técnicas estatísticas para estimar a distribuição geográfica futura do cultivo. Foram consideradas as alterações no clima no período entre 2080 e 2100, em um cenário de médias emissões de gases de efeito estufa.

Mapa de adequação climática para o plantio da soja (a) no presente, (b) no cenário futuro (2080-2100), e (c) o grau de mudança de cada região, obtido pela comparação de (a) com (b). A cor vermelha indica aumento da adequação ao plantio; a cor verde, diminuição. Fonte: figura 2 do estudo.

Os municípios das regiões central e sudeste do Brasil apresentaram grande adequação ambiental ao plantio da soja no presente. No cenário futuro, mais de 72% do território brasileiro poderia registrar uma redução da adequação ao plantio da soja. As maiores quedas estaria concentradas na região central do país, abrangendo Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins.

Entre os fatores que influenciam na adequação do plantio de soja, o papel do clima e da tecnologia agrícola variou em todo o Brasil. Mas o estudo sugere que a tecnologia teria uma importância maior para explicar os valores de produtividade. Em especial na região Norte, que possui baixa adequação ambiental ao plantio.

Os pesquisadores concluíram que o cultivo de soja no Brasil pode sofrer fortes impactos no futuro. Para manter os níveis atuais de produtividade, haverá a necessidade de desenvolver estratégias de adaptação às mudanças climáticas.

Mais informações: Geographical patterns in climate and agricultural technology drive soybean productivity in Brazil
Imagem: Flickr/ Marcelo Camargo-Agência Brasil

%d blogueiros gostam disto: