Press "Enter" to skip to content

Rios atmosféricos maiores com o aquecimento

Os rios atmosféricos poderão se tornar mais intensos com o aquecimento global, concluiu estudo de pesquisadores dos Estados Unidos e do Reino Unido. A tendência deverá ocorrer na maior parte do planeta até o final do século.

Os rios atmosféricos consistem em jatos longos e estreitos de ar com altas concentrações de vapor d’água. Eles em geral se movem dos trópicos para os continentes ou para as regiões dos pólos. Possuem entre 400 a 600 quilômetros de comprimento e são responsáveis pelo transporte de cerca de 90% de todo o vapor d’água em zonas de latitude média.

Portanto, os rios atmosféricos apresentam um importante papel na distribuição de água doce no planeta. Ao mesmo tempo, eles também estão associados a eventos extremos de precipitação. Quando atravessam acidentes do terreno, como, por exemplo, uma cadeia de montanhas, podem levar a grandes quantidades de chuvas ou de neve.

O estudo aplicou em um conjunto de projeções de modelos climáticos um algoritmo para identificar a formação de rios atmosféricos. O algoritmo caracterizava o comprimento, largura e quantidade de vapor de água transportado pelos rios atmosféricos das simulações produzidas pelos modelos.

Foram explorados dois cenários futuros, um de médias e outro de altas emissões de gases de efeito estufa.

Segundo os pesquisadores, os resultados indicam uma diminuição em 10% na frequência de rios atmosféricos no cenário de altas emissões até o final do século 21. Mas eles se tornariam cerca de 25% mais largos e longos, implicando em um crescimento em 50% em eventos de ventos e chuvas intensas.

O estudo pode auxiliar no planejamento e adaptação das áreas do globo atualmente mais afetadas pelos rios atmosféricos. Entre elas, incluem-se o oeste da América do Norte, o oeste da América do Sul, a África do Sul, a Nova Zelândia e a Europa Ocidental.

Mas os resultados devem ser tomados com cautela, em função de incertezas. Detalhes de como os rios atmosféricos se alterariam variou entre as simulações. Os pesquisadores apontam que mais pesquisa deve ser desenvolvida sobre o tema.

Fonte: NASA
Mais informações: Global Analysis of Climate Change Projection Effects on Atmospheric Rivers
Imagem: adaptado da figura 2 do estudo – mapa ilustrando com o aumento da intensidade dos rios atmosféricos no cenário de altas emissões

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: