Press "Enter" to skip to content

Projeções da produção brasileira de biomassa

O Brasil tem vastos recursos ligados à biomassa, suficientes para suprir toda a demanda adicional de energia do país até 2030 e ao mesmo tempo aumentar o volume das exportações brasileiras, afirma estudo do Centro de Pesquisas de Mudanças Climáticas Tyndall, da Universidade de Manchester, no Reino Unido.

De acordo com o estudo, a biomassa responde por 10% da produção mundial de energia. Por causa das reduzidas emissões de gases de efeito estufa, ela tem sido apontada como relevante alternativa energética renovável, contribuindo, por exemplo, por mais de 50% da meta européia de produção de energia de fontes renováveis.

Mas a distribuição desse recurso ao redor do mundo é bastante desigual, havendo pequena disponibilidade nas regiões atuais de maior demanda. Em função de políticas energéticas recentes, a Europa constitui hoje o principal consumidor de biomassa para produção de energia. Importa cerca de 30% do que consome, sendo que esse número deve aumentar para 50% até 2020 (a ilustração abaixo mostra os fluxos de biomassa dos países produtores para os importadores).

Fig. 1
Principais exportadores de biomassa, de acordo com o tipo (fig. 1 do estudo)

A tendência de curto prazo é que os países mais ricos, em especial a União Européia, aumentarão sua dependência de bioenergia, o que implicará em maiores importações. Por outro lado, países periféricos e dotados de grande disponibilidade de biomassa devem expandir a produção de energia com base em combustíveis fósseis.

Dessa forma, o comércio é um aspecto estratégico para a expansão mundial da energia renovável. E a biomassa foi descrita como a principal forma de se transportar energia renovável de um país a outro. Diante desse contexto, o estudo tentou identificar o potencial produtivo do Brasil, um dos principais exportadores de biomassa para uso energético.

O Brasil possui políticas energéticas e de mudanças climáticas que estabelecem a redução das emissões dos gases de efeito estufa e o incremento das fontes renováveis na matriz energética nacional, em especial hidrelétricas e bioenergia. O estudo ressalta o tamanho dos recursos brasileiros para a produção de matérias-primas para biocombustíveis, e o grande potencial de crescimento.

Apesar do potencial das fontes renováveis, o estudo registra que a maioria dos novos projetos energéticos brasileiros tem sido baseados em fontes de combustíveis fósseis. Projeta-se que, mantendo-se a tendência atual, a participação das fontes renováveis na matriz energética brasileira continue a diminuir até 2030.

Além de calcular o potencial brasileiro de produção de biomassa para os anos de 2015, 2020 e 2030, também foram considerados três diferentes cenários, representando três diferentes níveis de consumo interno para produção energética. Os principais tipos de biomassa considerados pelo estudo foram plantações de eucaliptos, de soja e de cana-de-açúcar. O manejo de florestas também contribuiria com uma pequena parte da produção (ver gráfico abaixo).

Fig. 3
Projeções para os anos de 2015, 2020 e 2030 da produção de biomassa brasileira (Fig. 3 do estudo)

A partir da projeção futura de produção de biomassa, a análise calculou o percentual que estaria disponível para exportação. Observou-se uma grande variação associada a cada um dos cenários de consumo interno brasileiro. No cenário de menor consumo, do patamar de cerca de 30% em 2015, as exportações poderiam corresponder a quase 70% da produção em 2030. Esse número se reduz em 26% em um cenário de maior consumo, restringindo as exportações a 50% do total produzido (gráfico abaixo).

Fig. 5
Projeções de produção e consumo de biomassa, considerndo três diferentes cenários (Fig. 5 do estudo)

O estudo ressalta a possibilidade de políticas brasileiras incentivarem o consumo futuro de biomassa para uso energético no país, uma vez que as metas atuais são conservadoras. Nesse sentido, recomenda cautela aos países cujos planos energéticos de energias renováveis impliquem o incremento das importações de biomassa.

Mais informações: Balancing growing global bioenergy resource demands – Brazil’s biomass potential and the availability of resource for trade
Imagem: Freeimages

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: