Press "Enter" to skip to content

Pouca importância da variabilidade natural desde 1900

Todo o aumento da temperatura média global desde o período pré-industrial pode ser atribuído ao aquecimento global. Os efeitos da variabilidade natural teriam pouca importância para a tendência de aquecimento, apontou estudo de um grupo internacional de cientistas.

A evolução da temperatura média global desde o século passado apresenta três momentos distintos. Observa-se um aumento entre 1900 até a década de 1940. A partir daí, a temperatura permanece relativamente estável até a década de 1970, quando, então, a tendência de aumento retorna de forma acelerada.

De acordo com o estudo, considera-se que praticamente todo o aquecimento registrado a partir da metade do século passado se deve à influência humana. As emissões de gases de efeito estufa elevaram as concentrações na atmosfera, intensificando o efeito estufa e provocando o aquecimento.

No entanto, ainda é motivo de debate no meio científico se a influência humana estaria por trás também do aumento entre 1900 e 1940 e do período relativamente estável da temperatura média global até a década de 1970. Ou então se esses dois momentos estiveram ligados à uma flutuação natural interna, de curto prazo, do sistema climático: a Oscilação do Atlântico Norte – OAN.

O fenômeno meteorológico da OAN diz respeito à variações da pressão atmosférica na superfície do norte do Atlântico, entre a Islândia e as ilhas dos Açores. Ele influência o padrão de ventos, interferindo na temperatura e na precipitação do continente europeu.

A perspectiva predominante é de que as variações da Oscilação do Atlântico Norte ocorreriam sobrepostas à tendência de longo prazo de aumento da temperatura global. Mas pesquisas recentes mostraram que não há uma separação entre os dois.

Pelo contrário, o aquecimento influenciaria também a ocorrência da Oscilação do Atlântico Norte. Com isso, esse tipo de flutuação natural desempenharia um papel menor sobre a evolução da temperatura média global.

A fim de melhor caracterizar a evolução da temperatura média global desde 1900, os cientistas desenvolveram uma nova abordagem. Utilizaram um modelo climático estruturado de forma a discriminar entre os efeitos da variabilidade natural de curto prazo e os efeitos do aquecimento global sobre o sistema climático.

Um dos aprimoramentos realizado pelo estudo foi detalhar com maior precisão a interferência das emissões humanas de aerossóis. Essas partículas microscópicas do ar – em geral resultado da poluição atmosférica industrial e do transporte – interferem na absorção de energia e outras características do sistema climático.

Evidências sólidas mostram que o registro da temperatura da superfície do oceano, durante a Segunda Guerra Mundial, entre 1942 e 1945, sofreu de vies em graus diferentes. Isso provocava um aumento exagerado no registro da temperatura média global na década de 1940, o que foi corrigido pelo estudo.

Gráfico de simulação do aumento da temperatura global
Simulações da temperatura média global reproduzem com fidelidade o registro histórico da tendência de aumento. Fonte: adaptado da figura 6 do estudo.

Com isso, as simulações do modelo climático reproduziram com sucesso a evolução histórica da temperatura média global desde pelo menos 1850. As simulações incluíram os três momentos distintos da evolução da temperatura média global: o aquecimento entre 1900 e a década de 1940, a relativa estabilidade até a década de 1970, e a retomada acelerada do aquecimento.

Praticamente toda a variabilidade na evolução da temperatura média global poderia ser atribuídas às emissões humanas, concluiu o estudo. A tendência de aumento da temperatura a partir de 1900 seria uma consequência da intensificação do efeito estufa em função das emissões humanas de gases de efeito estufa.

O período de relativa estabilidade, por sua vez, reflete os efeitos de intensas emissões de aerossóis no hemisfério norte. À medida que a concentração de aerossóis diminuiu, a temperatura média global retomou a tendência de aumento. Flutuações climáticas como a OAN não exerceriam um papel importante na tendência de aquecimento.

Caso pesquisas no futuro confirmem os resultados do estudo, a hipótese atual de que variações naturais contribuíram para o aumento da temperatura no começo do século passado será colocada em questão. O aquecimento global pode ser mais velho do que se supõe.

Mais informações: Haustein, Karsten, et al. “A limited role for unforced internal variability in 20 th century warming.” Journal of Climate 2019 (2019). O estudo pode ser acessado aqui.
Imagem: NASA – gráfico da evolução da temperatura média global entre 1880 e 2018

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: