Press "Enter" to skip to content

O papel dos oceanos na taxa de aquecimento global

A variabilidade natural interna do sistema climático influencia na taxa de aquecimento global. E oscilações observadas nos oceanos possuem um papel relevante para a aceleração ou moderação da velocidade do aquecimento, apontou estudo de cientistas de universidades da China e dos Estados Unidos.

Pesquisas anteriores haviam explorado como fenômenos cíclicos dos oceanos redistribuem a energia absorvida pelo planeta. Entre eles, a Oscilação Decadal do Pacífico – ODP – e a Oscilação Multidecadal do Atlântico – OMA.

Apresentando fases positivas e negativas, essas oscilações do Pacífico e do Atlântico podem alterar a circulação de energia. De acordo com o estudo, dependendo da fase, mais energia pode ser transportada para as camadas profundas do oceano, em vez de ser direcionada às camadas superficiais.

Mapa das fases positivas de oscilações do Atlântico e do Pacífico
O mapa superior mostra o padrão espacial da fase positiva da oscilação do Atlântico. O mapa inferior, do Pacífico. Fonte: adaptado da figura 3 do estudo.

Essa variação interferência no monitoramento da temperatura média global, que se baseia em levantamentos da temperatura do ar nos continentes e nas águas superficiais dos oceanos. Quando as oscilações dos oceanos levam o calor para camadas mais profundas, as águas superficiais aquecem mais lentamente.

Com isso, a taxa de aumento da temperatura média global – principal indicador do aquecimento global – desacelera.

Dessa forma, as tendências de longo prazo, ao longo de um século, da temperatura média global são condicionados por fatores externos, como tem sido observado desde a Revolução Industrial. A temperatura global aumentou devido à intensificação do efeito estufa, causado pelo aumento das concentrações atmosféricas de gases de efeito estufa.

Já as variações da tendência em prazos de uma década ou menos refletem a influência da variabilidade interna do sistema climático. Mas tanto fatores externos quanto internos interagem e influenciam continuamente a tendência da temperatura global. Isolar um fator do outro, a fim de estimar seus efeitos sobre a temperatura, consiste em uma tarefa extremamente desafiadora.

Os cientistas elaboraram um novo método para isolar os dois fatores. Da tendência de aumento da temperatura global registrada entre 1880 e 2017, eles separaram entre o que seria devido ao aumento das concentrações atmosféricas de gases de efeito estufa e o que seria efeito das oscilações do Atlântico e do Pacífico.

O estudo apontou que 70% do aumento da temperatura estaria vinculado ao crescimento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera. A Oscilação Decadal do Pacífico – ODP – e a Oscilação Multidecadal do Atlântico – OMA – responderia pelos 30% restantes, com uma contribuição maior da OMA do que da ODP.

Em geral, em escalas de tempo maiores, de várias décadas, a OMA apresentaria uma interferência maior sobre a tendência da temperatura média global. Em escalas de tempo de uma década ou menos, a influência entre a OMA e a ODP seria semelhante.

Quando ambas oscilações se encontram na mesma fase, a contribuição delas para a tendência da temperatura pode superar momentaneamente os efeitos do aumento dos gases de efeito estufa. Assim, a taxa de aquecimento global se acelera ou diminui.

Todavia, à medida que se elevam cada vez mais a concentração atmosférica de gases de efeito estufa, as oscilações do Atlântico e do Pacífico perderão influência sobre a temperatura global. As flutuações na taxa de aquecimento poderão se tornar pequenas.

Mais informações: Wu, T., Hu, A., Gao, F., Zhang, J., & Meehl, G. A. (2019). New insights into natural variability and anthropogenic forcing of global/regional climate evolutionnpj Climate and Atmospheric Science2(1), 18.
Imagem: adaptado da figura 4 do estudo – gráfico da tendência de aumento da temperatura média global (linha preta), com a contribuição do aumento dos gases de efeito estufa e das oscilações do Atlântico e do Pacífico

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: