Press "Enter" to skip to content

O Oceano Ártico ficará livre de gelo no verão

A não ser que as emissões de gases de efeito estufa diminuam rapidamente, o Oceano Ártico ficará livre de gelo durante o verão antes da metade deste século, afirmou estudo de pesquisadores de universidades da Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido.

A perda de gelo marinho do Ártico constitui um dos principais indicadores das velozes mudanças porque atravessa o sistema climático terrestre. Segundo o estudo, a área coberta por gelo marinho no Oceano Ártico caiu aproximadamente pela metade no verão, enquanto que a espessura média também se reduziu pela metade.

Essas evidências indicam que a atual cobertura de gelo marinho no verão do Ártico corresponde a somente um quarto do que se observava há algumas décadas atrás.

O estudo realizou uma projeção da evolução futura do gelo marinho do Ártico. A partir de uma revisão de observações e de modelos computacionais, os pesquisadores estimaram como a cobertura de gelo marinho irá responder ao avanço do aquecimento global.

Em geral, classifica-se o Oceano Ártico como livre de gelo quando a cobertura total de gelo marinho se reduz a menos de 1 milhão de quilômetros quadrados. Nos últimos 10 anos, a cobertura média durante o mês de Setembro, no verão ártico, foi de 3,3 milhões de km2.

Evolução da cobertura de gelo marinho do Oceano Ártico em resposta ao aumento da temperatura média global. Fonte: figura 1 do estudo.

O estudo identificou uma relação linear entre a temperatura média global e a extensão do gelo marinho do Ártico. Assim, as projeções indicaram que o Oceano Ártico tenderá a ficar livre de gelo no verão para níveis de aquecimento entre 1,5ºC e 2ºC.

Ao calcular a relação com as emissões humanas cumulativas de dióxido de carbono – CO2 -, o estudo estimou que  o Oceano Ártico ficará poderá ficar livre de gelo caso as emissões futuras ultrapassem 800 gigatoneladas.

Considerando que as taxas atuais de emissões são de cerca de 40 gigatoneladas por ano, caso elas se mantenham nesse mesmo patamar, é provável que o Ártico fique livre de gelo no verão antes de meados deste século.

A variabilidade natural poderia antecipar ou retardar um pouco a tendência de perda de gelo. Além disso, há vários processos climáticos que não são plenamente compreendidos pela ciência. Tais incertezas limitam as projeções futuras.

Ainda assim, os pesquisadores afirmaram que a possibilidade de se prevenir a perda do gelo marinho do Ártico no verão pode se encerrar em breve.

Mais informações: The Trajectory Towards a Seasonally Ice-Free Arctic Ocean
Imagem: Pixabay

%d blogueiros gostam disto: