Press "Enter" to skip to content

O gelo marinho e as glaciações

O gelo marinho pode ter um papel no ciclo das glaciações, sugere estudo de pesquisadores da Noruega e do Reino Unido. Eles descobriram que durante as eras do gelo, ocorrendo a cada 100.000 anos, o gelo marinho se acumular rapidamente nos oceanos do planeta.

O ciclo de glaciações da Terra ainda é cercado de mistérios. O fenômeno era regulado por uma periodicidade de 40.000 anos, devido à alterações na distribuição da insolação solar causadas por mudanças na geometria da órbita do planeta e em seu eixo.

Todavia, a aproximadamente um milhão de anos atrás, verificou-se uma transição no ciclo das glaciações. Denominada de transição do Pleistoceno Médio, ela se caracterizou pelo aumento do período glacial, passando de 40.000 para 100.000 anos.

As razões por trás da alteração no ciclo das eras do gelo ainda não são totalmente compreendidas pela ciência.

Para investigar o período, o estudo analisou as moléculas de pequenas algas preservadas em sedimentos marinhos. Desse material, extraiu-se informações a respeito da presença de gelo marinho nos oceanos. Os resultados apontaram que a transição dos ciclos glaciais foi acompanhada por um aumento na extensão e na velocidade com que o gelo marinho se formava.

Segundo os pesquisadores, em ciclos glaciais de 40.000, o acúmulo e o derretimento do gelo marinho era gradual. Após a transição, detectou-se a presença de picos, nos quais a quantidade de gelo crescia e se espalhava mais rapidamente durante o auge da glaciação.

A presença do gelo interfere na interação entre os oceanos e a atmosfera. Uma das hipóteses do estudo é que o gelo marinho desempenhava um papel importante para o início de um período interglacial, ao final de 100.000 anos de glaciação.

O gelo reduziria a quantidade de água evaporada para a atmosfera. Menos umidade e menos neve seria transportada para as calotas polares do Hemisfério Norte. Isso contribuiria para a perda de volume dessas massas de gelo, ajudando no surgimento do período interglacial, mais quente.

Para os pesquisadores, o estudo auxiliará na compreensão não apenas das glaciações, mas também das mudanças climáticas atuais. O gelo marinho interage com os outros elementos do sistema climático. A rápida redução da cobertura de gelo no oceano Ártico poderá trazer significativas consequências.

Fonte: Universidade de Cardiff
Imagem: Pixabay

%d blogueiros gostam disto: