Press "Enter" to skip to content

Mapa de espécies vulneráveis às mudanças climáticas

Um dos desafios das mudanças climáticas está relacionado às ações de conservação da biodiversidade. Em função de alterações no sistema climático causadas pelo aquecimento global, impactos já estão sendo observados sobre comunidades de plantas e de animais.

O conservacionismo é uma área do conhecimento em franca transformação; estudos tem sido publicados indicando a inadequação de estratégias conservacionistas que desconsideram a influência das mudanças climáticas sobre a biodiversidade.

Uma equipe de pesquisadores revisou a literatura científica a respeito do tema. Eles identificaram as principais abordagens para avaliar a vulnerabilidade de espécies às mudanças climáticas em termos do tipo de dados necessários, da escala espacial e temporal aplicável, do método de modelagem utilizado, dos pontos fortes e fracos, e das respectivas incertezas.

O estudo produziu um mapa global de vulnerabilidade de espécies terrestres e marinhas às mudanças climáticas. Basearam-se em pesquisas anteriores, realizadas em escalas regional, continental e global.

No mapa, a cor vermelha representa áreas terrestres com alto número de espécies vulneráveis, tendo-se em vista o número de espécies avaliadas e as classificações taxonômicas. A cor azul representa áreas dos oceanos em que se encontram espécies marinhas vulneráveis.

As cores mais escuras indicam áreas de alta vulnerabilidade, enquanto cores claras indicam áreas de vulnerabilidade relativamente baixa.

Mais informações: Pacifici, Michela, et al. “Assessing species vulnerability to climate change.” Nature climate change 5.3 (2015): 215-224. O estudo pode ser acessado aqui.
Imagem: figura 2 do estudo – mapa mundial de concentração de espécies terrestre e marinhas vulneráveis às mudanças climáticas

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: