Press "Enter" to skip to content

Mangues afogados pelo aumento do nível do mar

Áreas de manguezais estão sob o risco de desaparecer por causa do aumento do nível do mar, sugeriu estudo de um grupo internacional de cientistas. A taxa de aumento do nível do mar pode ser mais rápida do que a capacidade dos mangues de colonizarem novas áreas.

Mangues consistem em um dos ecossistemas mais vulneráveis às alterações do sistema climático. Eles ocupam uma faixa estreita do litoral que será inviabilizada, caso ela passe a ser inundada excessivamente em consequência do aumento do nível do mar.

Modelos computacionais, utilizados para explorar a resposta dos mangues à alteração das marés, projetam cenários futuros divergentes. Alguns deles sugerem uma redução de até 80% na área global de mangues até 2100, enquanto outros apontam para uma maior resiliência dos manguezais.

Segundo o estudo, mesmo os dados de levantamentos de campo não são conclusivos. Em parte, a vulnerabilidade dos manguezais está associada às diferenças específicas locais do ambiente físico e biológico.

Ao mesmo tempo, há incertezas quanto à velocidade de adaptação dos mangues, à velocidade futura do aumento do nível do mar, e relacionadas a fatores como erosão costeira.

A fim de contribuir ao entendimento de como os mangues responderão ao aumento do nível do mar, os cientistas investigaram o passado. A partir de dados de sedimentos coletados no litoral, e o auxílio de um modelo computacional, eles reconstruíram os recuos e expansões do nível do mar dos últimos 12 mil anos na região da Grã-Bretanha.

Também analisaram os sedimentos para identificar se os mangues locais se expandiram, permaneceram estáticos ou recuaram, à medida que o nível do mar se expandia ou recuava.

Os resultados indicaram que o nível do mar na região variou entre 7,7 e 15,2 mm ao ano em diferentes momentos ao longo do período. As alterações foram causadas pela interação entre os ajustes no volume global de gelo – o início do Holoceno marca o fim da última era glacial – e processos isostáticos regionais.

Quando a taxa de aumento do nível do mar foi igual ou superior a 7,1 mm ao ano, a chance de ocorrer uma retração da área ocupada pelos mangues foi nove vezes maior.

Considerando a resposta do mangue às alterações registradas ao longo do Holoceno, os pesquisadores exploraram projeções de aumento do nível do mar em um cenário de baixas e outro de altas emissões de gases de efeito estufa.

No cenário de baixas emissões, a chance de retração dos manguezais até 2100 foi pequena. No de altas emissões, haveria um grande risco extinção do ecossistema, com probabilidade superior a 80% de uma retração dos mangues até 2100. Algumas zonas da Grã-Bretanha observariam perdas já em 2040.

O estudo alertou para a vulnerabilidade dos manguezais ao aumento do nível do mar. Taxas aceleradas de aumento, especialmente em cenários de aquecimento global mais acentuado, podem ameaçar o ecossistema dos mangues.

Mais informações: Predicting marsh vulnerability to sea-level rise using Holocene relative sea-level data
Imagem: Flickr/ Tarciso Leão

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: