Press "Enter" to skip to content

Maior potencial de eutrofização no futuro

As mudanças climáticas podem levar a um aumento da ocorrência de eutrofização dos corpos d’água, como lagos e reservatórios. Por sua vez, um aumento na eutrofização liberaria mais gases de efeito estufa, contribuindo para o aquecimento global, aponta artigo de pesquisadores do Egito e do Estados Unidos.

Em condições ideias de temperatura, luz solar e de altas concentrações de nutrientes, verifica-se o crescimento exagerado de algas, plantas aquáticas e certas espécies bactérias nos corpos d’água. Esse fenômeno é denominado de eutrofização e provoca o desequilíbrio do ecossistema aquático e a piora da qualidade da água.

A eutrofização pode ocorrer em lagos, rios, nos mares e oceanos. Atividades humanas, como, por exemplo, a agricultura e os efluentes sanitários, constituem as principais fontes de nutrientes. O crescimento excessivo de algas e plantas aquáticas diminui o oxigênio dissolvido na água, o que, muita vezes, pode levar a uma mortandade de peixes. Algumas espécies de algas e bactérias são tóxicas e contaminam a água.

As mudanças climáticas tem o potencial de influenciar a eutrofização. Em primeiro lugar, citam os pesquisadores, em função do aumento da temperatura. Águas mais quentes podem reduzir a vegetação subaquática. Além disso, a taxa de mineralização dos solos nas bacias de drenagem dos recursos hídricos. Com isso, cresce a carga de nutrientes.

Em segundo lugar, a eutrofização está associada ao regime de chuvas. As mudanças climáticas podem incluir alterações no padrão de precipitação, como a maior frequência de tempestades. Uma das consequência é o aumento da erosão da terra pelas chuvas intensas, transportando-se mais sedimentos e nutrientes para os recursos hídricos.

Episódios de eutrofização causam maior emissão de gases de efeito estufa pelos corpos d’água. Condições anaeróbicas se formam por causa de eutrofização, estimulando microorganismos produtores de metano – CH4. Os níveis de nitrogênio da água também diminuem, gerando uma maior produção de óxido nitroso – N2O -, outro gás de efeito estufa.

É preciso reduzir as emissões e limitar o aquecimento global, de modo a minimizar os efeitos sobre o fenômeno da eutrofização. Os pesquisadores recomendam também a implementação de medidas de gestão da bacia hidrográfica, com o objetivo de regular o fluxo de sedimentos e matéria orgânica entre a superfície terrestre e os corpos d’água.

Mais informações: Eutrophication of Aquatic Ecosystems: A Viewpoint on the Environmental Impact of Climate Change
Imagem: Dr. Jennifer L. Graham/U.S. Geological Survey

One Comment

Comments are closed, but <a href="https://cienciaeclima.com.br/maior-potencial-de-eutrofizacao-no-futuro/trackback/" title="Trackback URL for this post">trackbacks</a> and pingbacks are open.

%d blogueiros gostam disto: