Press "Enter" to skip to content

Justiça climática e aquecimento global

As cidades representam espaços fundamentais quando o assunto é aquecimento global. Concentram grande parte da população mundial e respondem pela maioria do consumo de energia e das emissões de gases de efeito estufa.

Por isso os centros urbanos deveriam liderar a implementação de medidas para limitar o aquecimento por meio da eliminação das emissões, e para se adaptar às inevitáveis mudanças climáticas futuras.

Tanto ações de mitigação quanto ações de adaptação aos possíveis impactos afetarão de forma diferente os moradores das cidades. Alguns são mais vulneráveis do que outros de fatores como a renda, gênero ou o acesso a serviços públicos ou privados.

Os impactos das mudanças climáticas poderão agravar a desigualdade de condições entre as pessoas. Por isso, as medidas de mitigação e adaptação devem ter como norte a justiça climática, priorizando aqueles grupos mais marginalizados ou vulneráveis.

Produzido pela Coalização Clima e Mobilidade Ativa, o vídeo acima apresenta 7 princípios da justiça climática urbana. Um aspecto fundamental é planejar e desenvolver as ações através das pessoas e comunidades, em conjunto com a administração municipal.

Fonte: Coalização Clima e Mobilidade Ativa

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: