Press "Enter" to skip to content

Jogos sobre aquecimento global – 4: desastres

Os jogos representam uma forma divertida e útil de aprender sobre o aquecimento global. Também contribuem para desenvolver formas de lidar com sua consequências.

Com base na Holanda, a organização não governamental – ONG – Centro Climático e seus parceiros criaram um conjunto de jogos sobre questões humanitárias, incluindo os possíveis impactos das mudanças climáticas.

Os jogos foram utilizados em pelo menos 40 países por diversos tipos de público, de crianças em idade escolar a funcionários de bancos de desenvolvimento. Segundo a ONG, os jogos aceleram o aprendizado, o diálogo e a preparação para riscos climáticos.

A seguir, o Ciência e Clima apresenta o jogo a respeito dos impactos de desastres naturais. As mudanças climáticas afetam a frequência e intensidade desse tipo de evento extremo, com implicações para a vida das pessoas. Todos os jogos devem ser organizados e orientados por um facilitador.

Jogo: Choques e Proteção

O objetivo do jogo é explorar o tema da resiliência aos impactos ligados ao clima, e também a questão da migração. Busca-se estimular o sentimento de cooperação entre os participantes. O jogo tem um grau maior de dificuldade, o que exigirá do facilitador uma supervisão cuidadosa.

Ele foi elaborado para grandes grupos, tendo 20 pessoas como o número mínimo de jogadores. A duração aproximada será de 20 minutos, e deve ser realizado em um espaço amplo onde os participantes possam se movimentar.

Serão utilizados um conjunto de 10 cartões de papel, com as seguintes inscrições:

  • dois (2) cartões devem ter escrito o número 3;
  • três (3) cartões devem ter escrito o número 4;
  • três (3) cartões devem ter escrito o número 5;
  • dois (2) cartões devem ter escrito o número 6.

Como jogar

O facilitador deverá separar os participantes entre o time do Choque e o time de Cidadãos. A proporção deve ser de 1 jogador do time do Choque para cerca de 10 jogadores do time de Cidadãos.

Os jogadores do time de Cidadãos deverão se reunir em um lado da área, em grupos separados de 5 a 10 indivíduos, de pé ou sentados. Os jogadores do time do Choque aguardam do outro lado da área.

Deve-se explicar aos participantes as regras do jogo. Cada membro dos grupos do time de Cidadão representa uma residência, e os demais membros do mesmo grupo são seus vizinhos. O facilitador deve pedir que cada Cidadão cumprimente o seu vizinho.

Em seguida, o facilitador expõe que a região onde moram os Cidadãos experimenta frequentemente desastres naturais, como, por exemplo, enchentes, secas ou ondas de calor. Os jogadores do time do Choque representam os impactos desses desastres.

Grupo de mãos dadas em jogo sobre desastres
Grupo de jogadores de mãos dadas. Fonte: Plan International.

Para se proteger dos desastres, os membros do grupo deverão ficar de mãos dadas – a mão direita com o jogador à esquerda, e vice-versa.

A intensidade de cada desastre natural será definida pelo número nos cartões. No clima atual, os evento tem apresentado uma intensidade de nível 3. Separe um cartão com o número 3 para ser o primeiro, embaralhe os restantes e os coloque em uma pilha.

Em cada rodada acontece um novo desastre natural. Quando um dos cartões é retirado da pilha – a começar com aquele marcado com o número 3 -, os grupos do time de cidadãos deverão se reorganizar, de modo a conter a mesma quantidade de indivíduos do que o número indicado pelo cartão.

Para tanto, um ou mais membros de um grupo deverão perder as suas residências e migrar para outro grupo do time de jogadores de Cidadãos. Ou então formar grupos novos, em outra área.

Todavia, os Cidadãos deverão migrar sem que os jogadores do time de Choque consigam pegá-los. Enquanto estiverem migrando, foram de um grupo com as mãos interligadas, eles estarão vulneráveis aos impactos dos desastres naturais e podem ser eliminados do jogo.

Pode-se iniciar com um rodada de teste, e depois continuar o jogo com 5 a 8 rodadas para valer.

Discussão

A discussão após o término do jogo consiste na parte mais importante do exercício. É durante o diálogo com os jogadores que se compartilha o aprendizado. O facilitador deve promover o debate através de questionamentos aos participantes.

Entres os possíveis aspectos a serem abordados, pode-se questionar como cada participante se sentiu durante a experiência. Ou como ocorreu o processo de escolha, em cada grupo, das pessoas que deveriam migrar, e se os jogadores perceberam diferenças entre os níveis variáveis de intensidade.

Ao final, o facilitador deve explorar com os participantes o tema dos desastres naturais no mundo real, seus impactos e sua influência na migração.

Fonte: Climate Centre
Imagem: Plan International

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: