Press "Enter" to skip to content

Imagem: na falta de neve de verdade, neve artificial

Nos cadeias de montanhas mais altas do mundo, os efeitos do aquecimento global são cada vez mais visíveis. Na região dos Alpes europeus, entre 1960 a 2017, a temporada de neve diminuiu em 38 dias. Começa geralmente com um atraso de 12 dias, chegando ao fim 26 dias antes do normal.

As alterações estão impactando o turismo. A indústria mundial de esqui movimento US$ 70 bilhões anualmente, e 44% desse total se concentra nos Alpes. Mas recentemente está faltando neve.

Umas das soluções para lidar com o problema é o uso de equipamentos para produção de neve artificial, como mostrado na fotografia acima. Eles tem sido cada vez mais utilizados por estações de esqui de todo o globo.

Outro exemplo pode ser encontrado nos Estados Unidos.  Lá os invernos também se tornaram mais quentes e curtos. A camada de neve se reduziu em 30% ao longo do último século. Até 2050, projeta-se que esse quadro irá piorar. A fim de minimizar o prejuízo, estações de esqui apelam para a neve artificial.

Os esquiadores, contudo, terão de se acostumar às novas condições. Neve densa e fofa pode se transformar em um coisa do passado. O jeito será se acostumar com a neve que as máquinas produzem.

Fonte: Time e Wired
Imagem: Flickr

%d blogueiros gostam disto: