Press "Enter" to skip to content

Imagem da baleia beluga do Ártico

As rápidas mudanças climáticas no Ártico estão trazendo impactos para uma das espécies mais características da região: a baleia beluga. Estudo de pesquisadores de universidades do Canadá e do Reino Unido apontou que a espécie pode ser vulnerável às alterações ambientais em curso na região.

Segundo o estudo, em resposta às modificações no ambiente marinho do Ártico, verificou-se uma redução no crescimento de baleias belugas nos últimos 20 anos. O tamanho corporal da espécie diminuiu, o que poderia se tratar provavelmente de uma consequência das mudanças climáticas.

Quais as implicações dessa diminuição para a sobrevivência da espécie? Faltavam dados sobre a fisiologia das baleias para que a ciência pudesse responder essa questão. A fim de suprir essa lacuna, os pesquisadores contaram com o apoio das comunidades Inuit, que tradicionalmente vivem na costa leste do Mar de Beaufort.

Uma das fontes de alimento dos Inuit é a baleia beluga. Os pesquisadores analisaram  77 baleias que haviam sido caçadas para sustento da comunidade local. Eles investigaram a relação entre condicionamento físico das baleias e a capacidade de armazenar oxigênio.

Usualmente, a profundidade e o tempo de mergulho das baleias depende do tamanho corporal. A capacidade de mergulho constitui um fator importante para a sobrevivência das baleias, pois está ligada à busca de alimento. O bacalhau é a presa preferida da baleia beluga.

O estudo descobriu que o condicionamento físico tem mais influência sobre a capacidade de armazenar oxigênio do que a massa corporal. Entre as baleias beluga analisadas, aquelas no pico de suas condições físicas mostraram capacidade de armazenamento bem superior àquelas de pior condição.

As alterações ambientais do Ártico podem representar um círculo vicioso para as baleias belugas. Elas impactam o condicionamento físico das baleias – por exemplo, exigindo que se desloquem por distâncias maiores. Com isso, eleva-se o esforço necessário para a alimentação ou se reduz a quantidade de alimento ingerido pelas baleias, prejudicando ainda mais seu condicionamento físico.

Com pior condicionamento físico, limita-se a capacidade das baleias de alcançarem sua fonte alimentar – os cardumes de bacalhaus se concentram em profundidades entre 350 e 500 metros. Além disso, o menor condicionamento físico torna as baleias mais vulneráveis a predadores ou a ficarem aprisionadas no gelo marinho do Ártico.

É preciso continuar o monitoramento das populações de baleia beluga, alertaram os pesquisadores. Elas estão sofrendo os impactos das mudanças climáticas.

Fonte: Universidade de Manitoba
Mais informações: Choy, E. S., Campbell, K. L., Berenbrink, M., Roth, J. D., & Loseto, L. L. (2019). Body condition impacts blood and muscle oxygen storage capacity of free-living beluga whales (Delphinapterus leucas)Journal of Experimental Biology222(11), jeb191916.
Imagem: Flickr/Alex Brodie

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: