Press "Enter" to skip to content

Gráfico das emissões de CO2 por combustíveis fósseis

Ao longo de pelo menos 2.1 milhões de anos antes do início da revolução industrial em 1750, a concentração atmosférica de dióxido de carbono – CO2 – flutuou entre cerca de 180 e 290 partes por milhão – ppm.

A partir de 1750, a queima de combustíveis fósseis, entre eles o carvão, o gás natural e o petróleo, em conjunto com a produção de cimento, liberaram aproximadamente 375 petagramas de carbono (1 PG equivale a 1 bilhão de toneladas) para a atmosfera.

O gráfico acima mostra a estimativa das emissões acumuladas globais de CO2 por tipo de fonte, compreendendo o período entre 1750 e 2011. Verifica-se que, entre 1850 e 1900, a taxa anual de emissões cresce aproximadamente 10 vezes. Entre 1900 e 1950, a taxa anual dobra. De 1950 a 2011, a taxa volta a crescer quase dez vezes.

Fonte: IPCC AR5
Gráfico: adaptado da Figura 6-08/ IPCC AR5

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: