Press "Enter" to skip to content

Escassez de água aumentará até a metade do século

A escassez de água e as incertezas ligadas à disponibilidade hidrica estão aumentando em todo o mundo, apontou estudo de um grupo de pesquisadores de uma universidade da Áustria. A tendência se acentuará no futuro devido ao crescimento da demanda e como consequência das mudanças climáticas.

No século passado, situações de escassez tiveram como principal origem a extração de água para atividades humanas. Mas de acordo com o estudo, neste século a escassez será agravada por mudanças sociais e climáticas.

O problema é que ainda há muita incerteza a respeito dos impactos dessas mudanças sobre a disponibilidade hídrica, dificultando o debate político e o planejamento de medidas adequadas de gestão da água no futuro.

Nesse contexto de indefinições e crescimento potencial de conflitos de uso, a gestão da água em regiões vulneráveis ​​e em bacias hidrográficas se torna mais complexa. Por exemplo, o investimento em grande obras de infraestrutura, como usinas hidreléticas ou barragens para abastecimento, fica mais vulnerável às mudanças do futuro.

Corre-se um maior risco de investimentos resultarem mais prejudicial do que útil ao sistema, ou então de verem os custos suplantarem os benefícios. Além disso, intervenções mal planejadas podem degradar recursos importantes em uma bacia hidrográfica, como reservatórios não renováveis de água subterrânea, ou ecossistemas ligados à água.

A fim de projetar as tendências de escassez de água até a metade deste século, os pesquisadores combinaram um conjunto de modelos socioeconômicos e climáticos. Utilizando uma abordagem probabilística, eles estimaram tanto as tendências na escassez média de água quanto as alterações na faixa de incertezas das condições de escassez previstas.

Os resultados apontaram que a escassez e as incertezas associadas à disponibilidade de recursos hídricos deverão se expandir até a metade deste século. A partir das projeções, o estudo identificou quatro grupos de desafios específicos de políticas de recursos hídricos, elaborando uma estrutura geral de tomada de decisão. 

Entre as opções disponíveis, estão projetos de armazenamento e transferência de água entre bacias, o aumento da eficiência na agricultura, como melhor uso de água nas culturas ou em sistemas de irrigação, e incentivos econômicos.

A gestão da água precisará se adaptar a um futuro em mudança e incerto. De um lado, deverá propor soluções que atendam uma ampla gama de condições ou cenários socioeconômicas e climáticos. De outro lado, apresentarem flexibilidade para lidar com condições que não puderam ser previstas. Regiões com graves problemas de escassez de água, no entanto, exigirão transformações mais profundas.

A escassez poderá afetar regiões que hoje não experimentam o problema, alertaram os pesquisadores. A gerenciamento de recursos hídricos precisa se adaptar, tendo em vista um horizonte futuro de mudanças.

Fonte: IIASA
Imagem: Freeimages

%d blogueiros gostam disto: