Press "Enter" to skip to content

Emissões do G20 ameaçam o acordo climático de Paris

Os países do G20, grupo das vinte maiores economias do mundo, não estão realizando esforços suficientes e ameaçam o acordo climático de Paris. Estudo de um time internacional de cientistas identificou que somente 6 países do G20 devem honrar seus compromissos de reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Uma vez que representam as maiores economias, os países do G20 também são responsáveis pela grande maioria das emissões de gases de efeito estufa. Segundo o estudo, cerca de 75% das emissões globais tem origem nesse grupo de países. Se eles não cumprirem o acordo de Paris, a tarefa de limitar o aquecimento global se tornará inviável.

O objetivo do acordo climático de Paris é limitar o aquecimento a menos de 2°C em relação aos níveis pré-industriais, com esforços para que seja de 1,5°C. Mais de 170 países ratificaram o acordo, e pelo menos 192 apresentaram seus compromissos voluntários de redução de emissões – denominados de Contribuição Nacionalmente Determinada.

Ainda assim, mesmo se todos os países realizassem plenamente os compromissos de mitigação, conforme indicado nas Contribuições Nacionalmente Determinadas, o aquecimento ultrapassaria o limite de 2°C. Será preciso aumentar os esforços de corte das emissões.

O estudo avaliou as emissões e as políticas climáticas implementadas pelos países do G20. Para identificar o estágio atual de mitigação, compararam-se as emissões anuais de cada país, no contexto das políticas em vigor, com cenários de redução das emissões em conformidade com os compromissos de cada Contribuição Nacionalmente Determinada.

Gráfico de emissões do G20 CND
Cenários de emissões de gases de efeito estufa per capita em 2030 para os países do G20. Inclui (a) emissões absolutas considerando as CND, as políticas atuais e a comparação com os níveis de 2015, (b) a comparação relativa das emissões projetadas em 2030 em comparação com os níveis de 2015, (c) a intensidade de emissão da economia por unidade do PIB e (d) a comparação da intensidade em 2030 em relação a 2015, considerando indicadores do PIB per capita e da população. Fonte: figura 3 do estudo.

Em muitas economias do G20, as políticas climáticas em vigor levarão a emissões maiores do que aquelas indicadas como metas. Ou seja, para atender os compromissos assumidos na Contribuição Nacionalmente Determinada, vários membros do G20 terão que desenvolver políticas mais ambiciosas.

Somente 6 países estão seguindo uma trajetória de redução das emissões compatível com as metas da Contribuição Nacionalmente Determinada até 2030. São eles: a China, a Índia, a Indonésia, o Japão, a Rússia e a Turquia.

No caso da Arábia Saudita, do Brasil e do México, incertezas a respeito das tendências futuras das emissões não permitiu estabelecer se eles irão cumprir suas metas.

O Brasil tem como meta diminuir as emissões absolutas de gases de efeito estufa em 1,3 gigatonelada de dióxido de carbono equivalente – GtCO2eq – ao ano até 2025. A partir daí, uma queda de 1,2 GtCO2eq ao ano até 2030. Com isso, as emissões brasileiras ficariam 43% abaixo dos níveis observados em 2005.

As principais medidas para cortas as emissões brasileiras estão direcionadas ao setor florestal e à expansão dos biocombustíveis e das fontes renováveis no setor energético nacional. Pesquisas anteriores foram inconclusivas sobre o possível sucesso dos esforços de mitigação do Brasil.

De um lado, foi sugerido que se as políticas climáticas e ações brasileiras forem plenamente executadas, o país provavelmente cumprirá as metas de sua Contribuição Nacionalmente Determinada. De outro lado, a reversão verificada recentemente no setor florestal – voltou a crescer o desmatamento – sugere que o Brasil poderá não cumprir a meta.

A viabilidade do acordo climático de Paris depende da adoção, pelos países do G20, de políticas bem mais ambiciosas. Os esforços atuais estão aquém dos compromissos assumidos, que, por sua vez, também não são suficientes para limitar o aquecimento. É preciso realizar muito mais.

Mais informações: den Elzen, Michel, et al. “Are the G20 economies making enough progress to meet their NDC targets?.” Energy Policy126 (2019): 238-250.
Imagem: wikipedia/ foto dos líderes dos países do G20 em encontro de 2018

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: