Emissões indiretas de gases de efeito estufa da geração de energia

Tanto as fontes de energia baseadas em combustíveis fósseis quanto as fontes alternativas causam emissões indiretas de gases de efeito estufa. Em geral, as emissões indiretas estão ligadas aos estágios de construção e operação. No caso dos diferentes tipo de tecnologia renovável, a eólica e solar causam a menor quantidade de emissões indiretas, diz estudo de um grupo de cientistas da Alemanha, Estados Unidos e Noruega.

Com o apoio de um modelo computacional, os cientistas calcularam as emissões de gases de efeito estufa associadas ao ciclo de vida dos diferentes tipos de tecnologia. Foram analisadas usinas à gás e à carvão com e sem métodos de captura de carbono, usinas nucleares, hidrelétricas, bioenergia, eólicas e solar. 

Segundo os cientistas, não há como as tecnologias baseadas em combustíveis fósseis serem totalmente limpas. Isso porque os resultados sugerem que essas tecnologias, mesmo com a implantação de métodos de captura de carbono – o que, teoricamente, evitaria as emissões diretas de CO2 -,  geram grande quantidade de emissões indiretas. Para cada quilowatt hora – kWh – de eletricidade produzida por tecnologias fósseis, entre 78 e 110 gramas de CO2e seriam indiretamente geradas.

As tecnologias renováveis de menores emissões indiretas foram a eólica, a solar e a nuclear. De acordo com o estudo, para cada kWh de eletricidade produzida por essas fontes, entre 3,5 e 12 gramas de CO2e seriam indiretamente geradas. No caso de hidrelétricas e bioenergia, as emissões indiretas calculadas foram substanciais, cerca de 100 gramas de CO2e por kWh. Todavia, o estudo menciona um grande incerteza no cálculo. 

Alcançar a meta do acordo climático de Paris, limitando o aquecimento global a 20C acima do nível pré-industrial, exigirá que o sistema energético elimine suas emissões de gases de efeito estufa. Para tanto, os cientistas argumentam que a melhor alternativa é a implementação das tecnologias eólica e solar.

Fonte: PIK
Imagem: Unsplash/ Antônio Garcia