Press "Enter" to skip to content

Desmatamento eleva a temperatura local

O reflorestamento pode reverter os impactos do desmatamento sobre o clima local nos trópicos e nas regiões temperadas, identificou estudo de cientistas de universidades brasileiras e do Estados Unidos. Mas, por outro lado, se o desmatamento no Brasil continuar no mesmo ritmo atual, ele contribuirá para o aumento das temperaturas.

Nos últimos 300 anos, as atividades humanas interferiram significativamente na cobertura vegetal ao redor do mundo. O principal veículo de alteração tem sido o desmatamento, substituindo florestas por plantação ou outros tipos de uso do solo. Mas o processo também é acompanhado pelo reflorestamento, seja pela restauração passiva da vegetação, seja pelo plantio de novas florestas.

A intervenção na cobertura vegetal tem consequências para as condições climáticas locais. De acordo com o estudo, as florestas influenciam a temperatura da superfície. Elas modificam o albedo – fração da radiação solar absorvida – e interagem com a atmosfera por causa da evapotranspiração, que consiste na emissão de vapor d’água.

Pesquisas anteriores investigaram como as alterações na vegetação interferiam no clima local em todo o mundo. Mas ainda persistem muitas incertezas, em especial quanto à soma dos efeitos opostos do desmatamento e do reflorestamento, bem como as variações conforme a latitude do planeta.

Para calcular o efeito em todo o mundo, o estudo analisou dados sobre a mudança na cobertura vegetal registrada entre 2000 e 2010. Através de modelos, quantificaram o impacto da vegetação sobre a temperatura local ao longo do período, além de projetarem as possíveis consequências do desmatamento no Brasil até 2050.

Taxas iguais de desmatamento e de reflorestamento resultaram em impacto de magnitude similar, mas em direção oposta, sobre a temperatura local. A única exceção foram as zonas boreais. Em geral, a influência sobre a temperatura em cada região esteve associada ao tamanho das áreas desmatadas ou reflorestadas.

Nos trópicos, o desmatamento levou ao aumento da temperatura de 0,38° C entre 2000 e 2010, enquanto que o reflorestamento, a uma diminuição de -0,18° C. A diferença reflete a maior extensão das áreas de florestas tropicais desmatadas, em comparação com aquelas em regeneração.

O aquecimento causado pelo desmatamento nas zonas temperadas foi de 0,16º C, enquanto que o reflorestamento diminuiu a temperature em cerca de -0,19ºC. Nas zonas boreais, todavia, o desmatamento esteve associado a um leve resfriamento, de aproximadamente -0,04ºC entre 2000 e 2010. A recuperação da cobertura vegetal apresentou efeitos nulos.

Projeções do efeito do desmatamento no clima local brasileiro
Os mapas apresentam cenários futuros do efeito do desmatamento na temperatura média local ao redor do Brasil. Foram considerados um cenário de desmatamento nas mesmas taxas atuais (a) e outro de cumprimento do código florestal (b). Fonte: figura 6 do estudo.

As projeções para o caso brasileiro mostraram uma grande influência sobre o clima local. No cenário de desmatamento continuado, a perda da vegetação fez subir consideravelmente a temperatura nos biomas da Amazônia e do Cerrado. O mesmo não se verificou no cenário de pleno cumprimento do código florestal brasileiro, em que o desmatamento seria evitado.

A avaliação se limitou aos efeitos da cobertura vegetal sobre o clima local, sem levar em consideração o aquecimento global. Ambos os fatores terão um impacto combinado sobre a temperatura. Por exemplo, em um cenário de redução de 50% na cobertura florestal dos trópicos, o aquecimento local seria de 1,08° C. Outros 1,7° C de aumento da temperatura seriam provocados pelo aquecimento global.

Para se evitar a continuidade do aquecimento local e global, os cientistas ressaltaram a importância de medidas efetivas de combate ao desmatamento. Ao mesmo tempo, o reflorestamento natural ou plantado, em áreas tropicais e temperadas, pode reverter os efeitos do desmatamento e contribuir para a biodiversidade.

Mais informações: Prevedello JA, Winck GR, Weber MM, Nichols E, Sinervo B (2019). Impacts of forestation and deforestation on local temperature across the globe. PLoS ONE 14(3): e0213368.
Imagem: figura 2 do estudo – ilustração de como a cobertura vegetal influencia o clima local por meio do albedo e da evapotranspiração

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: