Press "Enter" to skip to content

A dengue de malas prontas para conhecer a Europa

Boa parte da Europa poderá conviver com a dengue em um cenário futuro de aquecimento global, sugere estudo de pesquisadora da faculdade de medicina da Universidade de Umeå, na Suécia. Com as mudanças climáticas, as condições de temperatura e umidade permitirão que o vírus e os mosquitos transmissores da dengue se espalhem pelo continente.

A dengue ocorre em zonas tropicais e subtropicais da África, da Ásia e da América Latina. Apenas dois surtos locais foram registrados na Europa. O primeiro se deu na cidade de Atenas, na Grécia, em 1927. O segundo foi na Ilha da Madeira em 2012.

Diversos fatores interferem na possibilidade da doença migrar para a Europa. O vírus da dengue precisaria ser transportado para lá dos locais onde ocorre atualmente. Ele poderia pegar carona com pessoas infectadas que não apresentam sintomas. Além do vírus, as condições de temperatura, chuvas e ambientais devem favorecer a presença de mosquitos transmissores e os estágios de seu ciclo de vida.

Na região do Mediterrâneo, é possível encontrar atualmente uma das espécies de mosquito transmissor da doença, o Aedes albopictus. A expectativa é de que o Aedes aegypti, principal transmissor da dengue, estabeleça-se no sul da Europa em breve.

Para explorar a possibilidade de disseminação da doença pela Europa, o estudo utilizou dois modelos matemáticos. Avaliando cenários futuros de mudanças no clima, foi estimado o potencial de proliferação do mosquito e da prevalência de epidemias.

Em um cenário de aquecimento global de no máximo 20C acima dos níveis pré-industriais, conforme estabelecido no acordo climático de Paris, o potencial de ocorrência do Aedes Aegypt se limitaria a pequenas faixas no sul da Espanha, de Portugal, da Itália e da Grécia. Em cenários de maior aquecimento, o mosquito poderia espalhar a doença pelo sul e centro do continente, incluindo boa parte da França, Espanha, Itália, Portugal, Grécia e a região dos Balcãs.

A pesquisadora ressaltou a importância de reduzir as emissões de gases de efeito estufa como forma de estabilizar o clima. Com menores alterações no clima, ficaria reduzida a área potencial de disseminação da dengue na Europa.

Fonte: Umeå University
Imagem: Flickr/ Thoma Wanhoff

One Comment

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: