Press "Enter" to skip to content

De volta para o passado com o aquecimento global

O sistema climático terrestre está sendo profundamente alterado pelo aquecimento global, alertou estudo de um grupo de cientistas de universidades dos Estados Unidos e do Reino Unido. Como consequência, o sistema climático voltará a ter características semelhantes às que possuía milhares de anos atrás.

Segundo o estudo, a energia adicional acumulada pelo planeta em função das maiores concentrações de gases de efeito estufa está alterando o sistema climático. As transformações ocorrem de modo sem precedentes, desafiando a adaptação das espécies e das sociedades humanas.

Uma alternativa para melhor compreender o que está acontecendo é através da comparação com o passado. Nesse sentido, o estudo teve por objetivo avaliar a similaridade de projeções futuras de mudanças climáticas com seis estados do sistema climático do passado.

Os cenários futuros de mudanças climáticas foram comparados com o início do Eoceno, há cerca de 50 milhões de anos atrás, com o médio Plioceno, entre 3 e 3,3 milhões de anos atrás, com o último período interglacial, entre 116 e 129 mil anos atrás, e com o período pré-industrial, por volta do ano de 1850.

Os cientistas consideraram os cenários futuros projetados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas – IPCC, na sigla em inglês. As análises compararam as projeções de um cenário de altas emissões e outro de média emissões de gases de efeito estufa.

Os resultados apontaram que o sistema climático caminha para, no futuro próximo, ter características semelhantes às que possuía há milhares de anos atrás. Com isso, terá sido revertida a tendência de resfriamento do planeta registrada nos últimos 50 milhões de anos – e que levou ao atual período das glaciações.

Tanto no cenário de altas quanto no cenário de médias emissões, o sistema climático deverá se tornar parecido com aquele observado durante o médio Plioceno. No primeiro cenário, essa condição será alcançada por volta do ano 2030, enquanto que, no segundo, por volta de 2050.

Durante o Plioceno, as condições climáticas eram mais áridas e quentes. Estima-se uma temperatura média global entre 1,8ºC e 3,6ºC maior do que no presente, mas com grande variabilidade regional. Pequeno nos trópicos, o aumento das temperaturas teria sido significativo em regiões de médias e altas latitudes. O nível médio do mar era bem superior ao atual. 

No caso do cenários de médias emissões, os sistema climático se estabilizaria em condições semelhantes ao médio Plioceno. Todavia, no cenário de altas emissões, o aquecimento global continua e, a partir de 2100, leva o sistema climático para condições que se assemelham ao Eoceno.

Nessa era, o sistema climático se encontrava em um estado de estufa. A temperatura média global era cerca de 13ºC mais alta, e praticamente não haviam massas de gelo – como as calotas polares – sobre a superfície terrestre. 

As simulações dos modelos climáticos indicaram que as modificações irão acontecer primeiro no interior dos continentes. A partir daí, irão se expandir ao longo do tempo. As regiões de altas latitudes apresentarão climas temperados.

Os cientistas alertaram que as alterações do sistema climático no passado se deram durante milhares de anos. As mudanças provocadas pelas emissões humanas poderão ser significativas e extraordinariamente velozes, durando apenas dois séculos.

Dessa forma, a velocidade da mudança colocaria em risco a fauna e a flora, que talvez não possuam a capacidade de se adaptar no mesmo ritmo. E não somente os ecossistemas estariam em risco. Atividades humanas sensíveis às condições climáticas, em particular a agricultura, também.

Apesar de servir como uma referência, os estados do passado não fornecem uma descrição precisa do que acontecerá no futuro. As mudanças climáticas avançam em um ritmo provavelmente sem precedentes na história geológica terrestre. O sistema climático caminha para um estado inédito e desconhecido.

Fonte: Universidade de Wisconsin-Madison
Imagem: ilustração de animais da época do Eoceno

 

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: