Press "Enter" to skip to content

Aves tropicais nem sempre foram tropicais

As mudanças climáticas do passado terrestre induziram a grandes alterações na distribuição geográfica dos seres vivos. Um dos exemplos são as aves modernas, apontou estudo de um grupo de pesquisadores de universidades dos Estados Unidos, Reino Unido e da Suécia.

É o caso, por exemplo, das aves. Segundo o estudo, muitos grupos de aves vivem atualmente exclusivamente nas zonas tropicais. Todavia, registros fósseis mostram que antigas linhagens  desses grupos de aves habitavam regiões além dos limites dos trópicos, usualmente na América do Norte e na Europa.

A discrepância geográfica entre o habitat atual e o registro de fósseis coloca em questão a origem e evolução das aves tropicais modernas. Para investigar essa questão, os pesquisadores combinaram um modelo de nicho ecológico, um modelo climático e o registro fóssil do período inicial do Cenozóico, há 56 milhões de anos atrás.

Eles levantaram informações, como, por exemplo, temperatura média e precipitação pluviométrica, dos locais de ocorrência no presente de 10 grupos de aves encontradas exclusivamente nos trópicos. A partir daí, elaboraram o modelo de nicho ecológico, de forma a mapear as regiões com habitats ideias ou pouco favoráveis à presença dos grupos.

O modelo climático permitiu projetar as condições climáticas do planeta ao longo dos últimos 56 milhões de anos. Nesse período, o sistema climático terrestre experimentou um processo de resfriamento, culminando com a época de glaciações dos últimos 2,5 milhões de anos.

Ao utilizar as condições climáticas simuladas pelo modelo climático, foi possível estabelecer, com o modelo de nicho ecológico, a distribuição dos habitats ideais para a ocorrência dos 10 grupos de ave ao longo do tempo. Os resultados foram então verificados e confirmados por meio da localização de fósseis desses grupos.

Os resultados indicaram que a distribuição dos grupos de aves no passado era muito diferente da distribuição geográfica no presente. As faixas habitáveis das aves se encontrava em regiões de maior latitude. As mudanças climáticas, levando ao resfriamento durante milhões de anos, alterou a localização dessas faixas na direção do equador.

Nesse sentido, o estudo sugeriu que a alta diversidade de aves nos trópicos representa, do ponto de vista geológico, um fenômeno relativamente recente na história terrestre.

O aquecimento global em curso tem o potencial de levar o sistema climático de volta a um estado de calor, semelhante àquele observado à milhões de anos atrás. Com a diferença de que a transição entre o estado atual e o futuro pode se dar em velocidades sem precedentes.

Devido à rapidez das mudanças que estão acontecendo, as espécies de aves talvez não sejam aptas a se adaptar ou à migrar para novos habitats. Correm o risco, no futuro próximo, de enfrentar a extinção.

Fonte: Universidade de Cambridge
Mais informações: Erin Saupe et al. ‘Climatic shifts drove major contractions in avian latitudinal distributions throughout the Cenozoic.’ PNAS (2019).
Imagem: Unsplash/Boris Smokrovic

Informações científicas e recursos audiovisuais sobre o aquecimento global, o efeito estufa e as mudanças climáticas
%d blogueiros gostam disto: