Press "Enter" to skip to content

Aquecimento pode não impactar efeito ilha de calor

O efeito ‘ilha de calor’, observado em grande centro urbanos, pode não sofrer influência do aumento das temperaturas, aponta estudo de pesquisadores dos Estados Unidos.

Uma das formas mais comuns de alteração das condições meteorológicas é por meio da urbanização. As alterações no uso e ocupação do solo fazem as cidades mais quentes do que as áreas rurais vizinhas, fenômeno conhecido como efeito ‘ilha de calor’.

De acordo com o estudo, o efeito ‘ilha de calor’ tem consequências para a saúde pública, especialmente no verão, em função de temperaturas mais elevadas. Estimativas sugerem que os impactos do aquecimento na área urbana levaria a perdas econômicas de até 10 trilhões de dólares em todo o mundo até 2100. 

As cidades terão de se adaptar às condições climáticas do futuro. Frente ao aquecimento global, uma questão de singular importância diz respeito a como o efeito ‘ilha de calor’ se altera durante períodos de calor. Inúmeras pesquisas anteriores, baseadas em métodos diversos e examinando diferentes períodos, cidades e conjuntos de dados, produziram resultados limitados. 

A fim de gerar informações mais consistentes, o estudo investigou a influência da temperatura sobre o efeito ‘ilha de calor’. Adotando uma grande amostra, comparou-se as temperaturas máximas diária entre estações meteorológicas urbanas e rurais em 54 cidades dos Estados Unidos entre 2000 e 2015. 

Identificou-se que na maioria das cidades a intensidade do efeito ‘ilha de calor’ diminuiu com o aumento da temperatura. O resultou se observou em várias escalas temporais – diariamente e sazonalmente – e em distintas zonas climáticas.

Por causa do tipo de terreno e do microclima da estação meteorológica, algumas cidades observaram uma intensificação do efeito ‘ilha de calor’ com o aquecimento. Elas constituíram a exceção.

Desconsiderando a influência de alterações em padrões climáticos sinópticos, ou de alterações na paisagem urbana, os pesquisadores concluíram que o efeito ‘ilha de calor’ pode permanecer constante ou mesmo diminuir com o avanço do aquecimento global.

A minimização do efeito ‘ilha de calor’ ocorreria, segundo o estudo, porque as áreas rurais vizinhas aqueceriam mais rapidamente do que as áreas urbanas.

Isso não significa, contudo, que o aquecimento não aumentará os riscos à saúde pública nas cidades, alertou o estudo. O impacto das mudanças climáticas irá bem além do efeito ‘ilha de calor’. Mas o pressuposto de que o efeito irá se intensificar com o aquecimento pode induzir a equívocos em estudos sobre a saúde em ambientes urbanos.

Mais informações: Reduced Urban Heat Island intensity under warmer conditions
Imagem: Freeimages

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: