A vegetação minimiza o aquecimento global

Com o aquecimento global, a quantidade de aerossóis emitida naturalmente pela vegetação tende a aumentar, diz estudo de um grupo internacional de cientistas. Uma maior quantidade de aerossóis na atmosfera auxiliaria ligeiramente na mitigação dos efeitos causados pelo aumento das concentrações de gases de efeito estufa.

Aerossóis são minúsculas partículas que ficam suspensas na atmosfera por um certo período de tempo. Elas podem ter origem natural ou humana. No segundo caso, incluem-se a fumaça emitida por carros, aviões e indústrias. A poluição atmosférica dos centros urbanos, que no inverno pode causar o fenômeno da inversão térmica, é um exemplo de aerossol.

Na natureza, existem dois tipos de aerossóis associados à vegetação. O primeiro deles consiste em uma molécula química produzida pela folhas das plantas. O outro é proveniente da fumaça dos incêndios florestais. Em geral, ambos os tipos de aerossol – naturais ou humanos – exercem influência sobre o sistema climático.

Isso se deve porque, uma vez na atmosfera, os aerossóis podem absorver a luz solar ou refleti-la de volta ao espaço. No segundo caso, reduzem a quantidade de energia absorvida e, dessa forma, contribuem para o resfriamento do planeta. Alguns modelos climáticos estimam que os aerossóis minimizem em cerca de 50% o aquecimento global causado pelo aumento das concentrações de gases de efeito estufa desde 1880. 

Ao mesmo tempo em que os aerossóis da vegetação influenciam o sistema climático, sua produção se encontra fortemente associada às condições climáticas, ressaltaram os cientistas. Para investigar como as mudanças climáticas interfeririam nessa interação entre vegetação-aerossóis-atmosfera, o estudo combinou um modelo computacional com um conjunto de medições atmosféricas.

Os resultados mostraram um aumento na emissão de partículas atmosféricas pela vegetação durante os anos mais quentes. O estudo sugere que há uma relação positiva entre a temperatura e a emissão de aerossol pela vegetação: com temperaturas mais altas, sobem as emissões orgânicas das folhas e principalmente aquelas causadas por incêndios.

Com isso, a vegetação arrefeceria um pouco o aumento da temperatura. Mas não  em quantidade suficiente para mitigar o aquecimento global, alertam os cientistas. Eles esperam que os resultados ajudem no aprimoramento dos modelos climáticos, a fim de melhor compreender os diverso processos do sistema climático e seu desenvolvimento à medida que o clima evolui.

Fonte: Universidade de Leeds
Imagem: Freeimages