Onda de derretimento

Rink

A partir do desenvolvimento de uma técnica inovadora para medir a perda de massa de geleiras, baseado no movimento horizontal de sensores GPS, pesquisadores da NASA registraram pela primeira vez um novo fenômeno ligado ao derretimento do Ártico: uma gigantesca onda subterrânea de água e gelo.

O registro aconteceu durante os verões de 2010 e 2012 na região da geleira de Rink, Groenlândia (ver imagem acima, retirada do estudo). Os cientistas analisaram em detalhe somente a onda de 2012. Ela teve origem em lagos que se formaram na superfície do gelo por causa do calor e depois drenaram por fendas e rachaduras até a parte subterrânea, onde a geleira corre por sobre a rocha. Após se formar, a onda passou a correr em direção ao mar, carregando por mês uma massa de aproximadamente 1.7 gigatoneladas entre Junho e Setembro.

Para se ter uma idéia do volume da onda, no início dos anos 2000’s a geleira de Rink drenava anualmente para o oceano cerca de 11 gigatoneladas. Em 2012, por causa da onda, a geleira perdeu adicionais 6.7 gigatonelas – mais que 50% da média anual. A descoberta dos cientistas da NASA indica que o potencial de perdas em geleiras do Ártico é maior do que o previsto, especialmente se a tendência de aquecimento do clima na região continuar.

O estudo publicado sobre o tema pode ser acessado aqui. Fonte: NASA.

Nota do ciência e clima: é fácil observar na literatura o avanço do conhecimento científico a respeito das regiões polares nas últimas décadas. O estudo da NASA ilustra, todavia, que os pólos ainda guardam inúmeros mistérios a serem descobertos pela ciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *