2017 rumo a um novo recorde de aquecimento global

O monitoramento da temperatura média global de 2017 sugere que este ano será um dos mais quentes do registro histórico. Ele poderá ocupar o segundo ou o terceiro lugar na lista dos anos mais quentes, sendo provável que irá bater um novo recorde: o ano mais quente já registrado no qual não ocorreu um El Niño.

Evolução histórica da temperatura média global, com a estimativa para o ano de 2017 ressaltado em verde. A temperatura é apresentada considerando a média do período entre 1880 e 1899. Fonte: Gavin Schmidt/ @ClimateofGavin.

Dos 17 anos mais quentes registrados, 16 ocorreram no século 21. A única exceção foi 1998, quando um intenso El Niño influenciou o clima ao redor do globo. 2016 marcou uma sequência de três vezes seguidas na qual o ano subsequente superou o ano anterior como o mais quente da série histórica. O ano de 2014 havia batido o recorde, superando 2010, mas foi desbancado por 2015 e depois 2016 (ver gráfico acima).

Nos três últimos anos, verficaram-se condições de El Niño na região do oceano Pacífico tropical. O fenômeno começou a se formar a partir de outubro de 2014, estendeu-se ao longo de 2015, chegando ao final no primeiro semestre de 2016. Um dos efeitos do El Niño é provocar um aumento da temperatura média global, contribuindo para a quebra seguida do recorde.

Contudo, no segundo semestre de 2016 teve lugar o evento contrário no Pacífico, de La Niña, cuja influência é de resfriamento. Ao longo de 2017, as condições no Pacífico se moveram para uma condição neutra – nenhum dos dois fenômenos foi observado. Ainda assim, o monitoramento das temperaturas aponta para a manutenção da tendência de aquecimento global.

Um dos pontos mais importantes relacionados ao presente aquecimento global é o ritmo com que ele está acontecendo. No gráfico abaixo, abrangendo uma reconstrução da temperatura média global dos últimos 20.000 anos, é possível visualizar a velocidade do aumento das temperaturas.

Evolução da temperatura média global nos últimos 20.000 anos. A linha verde indica o fim da última era glacial. A linha azul representa o período interglacial, iniciado a cerca de 8.000 anos atrás. A linha vermelha traz o presente aquecimento global (cerca de 1oC acima do nível pré-industrial) e a linha laranja a projeção para 2100 em um cenário de altas emissões de gases de efeito estufa. Fonte: Gavin Schmidt.

Fonte: Real Climate e Gavin Schmidt
Imagem: NASA – aumento da temperatura média global entre 1880 e 2016