Press "Enter" to skip to content

Aquecimento pode expor espécies a impactos do frio

Não é somente pelo aumento das temperaturas que o aquecimento global provocará impactos sobre as espécies. O incremento da variabilidade das temperaturas, em especial das temperaturas mínimas, também poderá trazer consequências negativas para a biodiversidade, indicou estudo de um grupo de pesquisadores de uma universidade dos Estados Unidos.

Evidências mostram que o aumento da temperatura está associado ao início precoce da primavera em algumas regiões do planeta. Muitas espécies tem respondido a essa modificação por meio de adaptações em seu ciclo de vida, como, por exemplo, nas datas de reprodução.

Contudo, o aumento da duração da primavera pode vir acompanhada de uma grande flutuação da temperatura, particularmente no período inicial. Espécies que se reproduzem mais cedo estarão, portanto, expostas à variações mais acentuadas da temperatura, especialmente de ondas de frio.

Investigar as possíveis interferências da flutuação das temperaturas sobre as espécies é crucial para compreender apropriadamente o impacto das mudanças climáticas, afirmaram os pesquisadores. Isso demanda aprofundar o conhecimento sobre a forma como os organismos respondem a regimes distintos de baixa temperatura.

Para explorar essa questão, o estudo desenvolveu um modelo do ciclo de vida de uma espécie de sapo. Eles também realizaram experimentos controlados de variação da temperatura com indivíduos. Eles avaliaram a exposição do estágio embrionário a diferentes regimes de baixas temperaturas na primavera e, considerando informações científicas reunidas a respeito da espécie, os possíveis impactos no crescimento e desenvolvimento.

As flutuações e as baixas temperaturas trariam efeitos diretos e indiretos sobre o crescimento larval da espécie. Diferentes regimes de temperaturas mínimas provocariam interferências únicas. Assim, as flutuações da temperatura poderiam exercer impactos na população da espécie.

Além disso, mesmo que nem sempre seja diretamente letal, a exposição a baixas temperaturas pode induzir efeitos herdados, que tornam a espécie ais vulnerável a outros fatores de estresse bióticos ou humanos mais tarde em seu ciclo de vida.

Os pesquisadores recomendaram que o estudo dos impactos das mudanças climáticas nos sistemas ecológicos não se restrinja ao aumento da temperatura. A maior variabilidade, em particular da ocorrência de baixas temperaturas, também deve ser avaliada.

Mais informações: Wersebe, Matthew et al. The effects of different cold‐temperature regimes on development, growth, and susceptibility to an abiotic and biotic stressor. Ecology and Evolution, 2019.
Imagem: Flickr/ Joshua Mayer

%d blogueiros gostam disto: