Press "Enter" to skip to content

Antes raras, nuvens cintilantes se tornaram mais comuns

As emissões humanas de metano – CH4 -, um dos gases de efeito estufa, está alterando um fenômeno que ocorre na mesosfera – a camada média da atmosfera. Estudo identificou que as nuvens cintilantes de alta altitude se tornaram mais comuns e visíveis, como mostra o vídeo acima (em inglês).

Esse tipo de nuvem se forma a cerca de 80 quilômetros de altitude. Vapor d’água se junta a partículas de poeira geradas pela passagem de meteoros e congela, criando nuvens de partículas de cristal de gelo. Elas podem ser avistadas em regiões de latitudes médias a altas apenas no verão, durante o amanhecer ou o anoitecer, quando o sol as ilumina por baixo.

O estudo utilizou dados de satélite e modelos climáticos para analisar possíveis alterações na formação das nuvens cintilantes de alta altitude nos últimos 150 anos. O resultado sugere que, desde o século 19, as emissões de metano elevaram em cerca de 40% a concentração de vapor d’água da mesosfera. 

Com isso, as nuvens se tornaram mais comuns e fáceis de avistar.

Fonte: AGU

%d blogueiros gostam disto: