Press "Enter" to skip to content

A curva de Keeling – o gráfico mais importante sobre o CO2

O gráfico acima é conhecido como ‘Curva de Keeling’. Ele apresenta a medida da concentração de dióxido de carbono – CO2 – na atmosfera, realizada de 1958 até o presente no monte Mauna Loa, Havaí. O programa de monitoramento teve início em 1956 pelas mãos do cientista Charles David Keeling, pioneiro do estudo das concentrações atmosféricas de CO2.

Até a primeira metade do século 20, ocorreram poucas medidas do dióxido de carbono na atmosfera, com resultados que variavam amplamente. Através dos estudos realizados em um pós-doutorado, a partir de 1953, Charles David Keeling contribuiu significativamente para o avanço do conhecimento científico.

Investigando amostras de ar, ele caracterizou as variações na concentração de CO2 registradas entre diferentes localidades, bem como o padrão de variação ao longo do dia e da noite. Desenvolveu equipamentos de precisão para monitoramento e o método de observação das concentrações de CO2 da atmosfera livre, inclusive a identificação da proporção entre diferentes isótopos de carbono.

Quando começou o monitoramento, as concentrações atmosféricas de CO2 eram de 310 partes por milhão – ppm. Com o passar dos anos, uma tendência de aumento foi detectada. Os dados confirmavam que as atividades humanas, em especial a queima de combustíveis fósseis, provocava o aumento das concentrações do gás. A medida mais recente, de fevereiro de 2018, indicava concentrações da ordem de 408 ppm.

Fonte: Scripps Institution of Oceanography

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: