Press "Enter" to skip to content

Espécies sob o impacto do clima e da perda de habitat

Em todo o planeta, espécies de animais experimentam as consequências do aquecimento global. Alterações climáticas podem obrigar algumas delas a se mover em direção aos pólos ou para altitudes mais elevadas, a fim de encontrar temperaturas menores. Mas estudo de cientistas da China e da França aponta outro fator que tem contribuído para a migração das espécies: a alteração no uso e ocupação dos solos.

Segundo os cientistas, atividades humanas que provocam mudança no uso da terra eram reconhecidas como fatores de redistribuição das espécies da fauna e da flora. No entanto, o grau de influência não havia sido anteriormente estimado.

Por outro lado, usualmente as pesquisas a respeito da influência do aquecimento global sobre a distribuição das espécies não levavam em consideração os impactos da alteração no uso e ocupação dos solos.

Nesse sentido, o estudo buscou compreender como as mudanças climáticas interferem na distribuição das espécies em um contexto de alterações no uso e ocupação dos solos. 

Foram analisados dados sobre mais de 2.000 casos de alteração na distribuição espacial de plantas e animais em 43 locais ao redor do mundo. Os resultados sugerem que a extensão da cobertura florestal original e a taxa de desmatamento constituem elementos críticos para a migração das espécies.

Em regiões mais quentes, a redução da cobertura vegetal esteve associada à aceleração do movimento das espécies para áreas de maior altitude. Em regiões mais frias, a velocidade da migração das espécies diminuiu por causa do desmatamento intensivo.

Dessa forma, especialmente em zonas tropicais, o desmatamento e a perda de habitat representam um fator de estresse significativo. Terão efeitos sinérgicos com as alterações no clima, tornando as espécies mais vulneráveis.  Algumas conseguirão migrar em velocidade suficiente, outras não.

As espécies da fauna e da flora estão expostas a múltiplos impactos de origem humana. A pesquisa científica deve, portanto, sempre abranger o conjunto de fatores envolvidos, em vez de tratá-los de forma isolada. E ações de conservação precisam levar em conta como as espécies respondem à perda de habitat e às alterações no clima.

Fonte: Universidade de Hong Kong
Mais informações: Land-use change interacts with climate to determine elevational species redistribution
Imagem: Unsplash/ Kleber Varejão Filho

%d blogueiros gostam disto: