Press "Enter" to skip to content

Mineradoras e o desmate da Amazônia

A atividade de mineração contribui significativamente para o desmate da Amazônia. Estudo de cientistas do Brasil, da Austrália e dos Estados Unidos identificou que, entre 2005 e 2015, uma área significativa do desmatamento esteve associado à mineração.

O estudo se baseou em dados do monitoramento da Amazônia realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE. Foram analisadas as mudanças ocorridas na área de entorno das 50 maiores minas ativas da Amazônia ao longo de 10 anos.

Além de enorme biodiversidade, as florestas tropicais possuem um papel fundamental na regulação do clima regional e também do sistema climático. Elas sequestram o dióxido de carbono – CO2 – da atmosfera, diminuindo o impacto das emissões humanas no aumento da concentração de gases de efeito estufa.

Entre os principais minerais extraídos da Amazônia estão o minério de ferro e a bauxita.

Segundo os cientistas, estimativas anteriores sugeriam que a atividade minerária respondesse por 2% ou 3% do desmatamento da Amazônia. Mas a análise realizada pela estudo revelou que o valor foi de 9,2% entre 2005 e 2015. 

Comparação da área diretamente afetada (polígono branco) e de entorno (círculo) das minas de Carajás e Trombetas. Fonte: adaptado da figura 1 do estudo.

Aproximadamente 90% da área desmatada se localizava fora da área diretamente afetada pela mineração. Ele se concentrou na região de entorno e de influência, estendendo-se a até 70 km de distância das minas. O desmatamento nessas regiões foi 12 vezes superior àquele da área diretamente afetada.

Um dos principais indutores do desmatamento foi a infraestrutura ligada à atividade da mineração. Por exemplo, a moradia de trabalhadores ou novas redes de transporte, incluindo estradas, ferrovias e aeroportos.

Implantada pelas próprias empresas de mineração ou por terceiros, a nova infraestrutura viabilizava também outras formas de desmatamento. Em especial aquelas ligadas à agricultura e à pastagem, principais causas do desmatamento da floresta.

Ao todo, no período estudado a atividade minerária levou ao desmatamento de uma área de 11.670 km2, mais que duas vezes o tamanho do Distrito Federal.

Os cientistas esperam que o levantamento ajude o governo brasileiro e as empresas à resolver o problema do desmate fomentado pela indústria minerária.

 

 

Fonte: Universidade de Vermont
Mais informações: Mining drives extensive deforestation in theBrazilian Amazon
Imagem: adaptado da figura 1 do estudo – mapa de projetos minerários analisados e região de entorno

%d blogueiros gostam disto: